quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

DIPLOMA NÃO É SINÔNIMO DE COMPETÊNCIA

Tomo a liberdade de aqui transcrever algo interessante que encontrei no blog da minha amiga Luzelene “SUPER CAMPO MAIOR’,  e o faço por interesse de muitas pessoas que creem que só tem competência quem possui diploma de nível superior.
Fax de Nirso
Um gerente de vendas recebeu o seguinte fax de um dos seus novos vendedores:
''Seo Gomis , o criente de Belzonte pidiu mais cua trucenta pessa. Faz favor tomá as providenssa. Abrasso, Nirso.
Aproximadamente uma hora depois, recebeu outro:
''Seo Gomis, os relatório di venda vão xegá atrazado. proque tô fexando umas venda. Temo que mandá treis mil pessa; Amanhã tô xegando. Abrasso Nirso.''
No dia seguinte:
''Seo Gomis, num xeguei pucausa de que vendi mais deis mil em Beraba. Tô indo pra Brazilha. Abrasso Nirso.''
No outro:
''Seo Gomis, Brazilha fexô 20 mil. Vô pra Frolinopolis e de lá prá Sum Paulo no vinhão das cete hora.Abrasso, Nirso.''
E assim foi o mês inteiro.
O gerente, muito preocupado com a imagem da empresa, levou ao presidente as mensagens que recebeu do vendedor.
O presidente escutou atentamente o gerente e disse.
''Deixa comigo, que eu tomarei as providências necessárias.''
E tomou... redigiu de próprio punho um aviso e o afixou no mural da empresa, juntamente com as mensagens de fax do vendedor:
Os PHD do çetor de marquetingue da impreza ki num mostrá ceviçu tão dimitido çumariamenti, incrusivi o Gomis.

Motivu: diproma dimais, cumpetença dimenus! a partir di oje nois tudo vamu fazê feito o Nirso, si priocupá menos em iscrevê serto, mode vendê maiz. Acinado, o prizidenti ".
Alguns ‘letrados”, considerando-se os donos da razão absoluta e do conhecimento supremo, às vezes deixam de ouvir as vozes que ecoam das pessoas simples, dos “joãos-ninguém”, do povo  que, este sim, detém o real saber.
É necessários que alguns próceres da política campo-maiorense entendam que não são diplomas que fazem crescer a habilidade ou a competência no fazer. Se isso fosse, não teríamos aí o Comercial Carvalho, o grupo Franly, a Casa do Camarão e tantos outros conglomerados que fazem sucesso não pelo diploma, mais pela competência em saber auscultar, digerir as informações, conhecer o mercado (tanto social como político ou econômico – aí vale para todos os setores).
Será se o Sr. João Claudino tem um diploma? O Sr. Marinho, da Marinlar? Será se este foi um gerente de sucesso pelo fato de possuir um diploma ou pela capacidade de gerenciamento que tem?
Creio que um diploma de nível superior só é válido quando se reúnem capacidades de discernimento, entendimento e o poder de construção do conhecimento. Ter um diploma – pasmem – hoje não é coisa tão difícil, afinal, tem-se por aí muitas faculdades que “pagou, passou”.
Fica aí nossa reflexão... 

2 comentários:

Ismael disse...

Meu amigo Jorge Camara Lemos, essa foi bem na ferida, que sangrou, parabens pela matéria super oportuna, eu lembro Jorge, que em 1º de janeiro de 2003, assumia a Presidencia da República Federativa do Brasil, o senhor Luis Inácio Lula da Silva, o maior Presidente que esse País já teve e não tinha Diploma e mostrou ao mundo o que é Governar com Competencia, ou eu estou errado? mais ao que parece a Lição não foi aprfendida por alguns que tentam fazer o povo de besta, mais que devem ter muito cuidado, pois "Besta e quem pensa que o povo é besta", Diploma nunca foi e nunca será sinonimo de competencia, e nos aqui temos muitos iguais a esse Vendedor, é uma pena que os Diplomados não aceitam e tem medo de quem tem competencia, por isso amigo Jorge é que a Vaca tá atolada até a barriga no meio do brejo, e ra tirar ta difícil, num sei se Deproma sabe desatolar Vaca no brejo...tenho dito

Ismael disse...

Meu amigo e Prof. Jorge Camara Lemos, gostaria de perguntar......
Pra votar também precisa de Diploma????????? Com certeza a resposta é não.....então acho que tem pessoas que necessitam ser avisados....