domingo, 30 de dezembro de 2018

Prefeitura de Campo Maior realizará Revellion popular




O Prefeito de Campo Maior, Professor Ribinha, convida toda a população para dar boas-vindas a 2019 e começar o ano com o pé direito em um evento gratuito para toda a comunidade.

Participe com a gente!

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Bispo de Campo maior entrega carro a ganhadora de sorteio



A ganhadora do carro 0km, sorteado pela Diocese de Campo Maior no dia 24 de dezembro, esteve na manhã de hoje (28/12) na Cúria Diocesana para receber o seu prêmio! 

Eva Damiana, de 21 anos, Teresinense, contou que comprou seu cupom nos Festejos de São Benedito, de Beneditinos-PI, e que está muito feliz! 
Eva Damiana muito feliz com seu carro 0km
O Bispo Diocesano de Campo Maior, D. Francisco, parabenizou a ganhadora e fez a entrega da documentação do veículo.

D. Francisco informou que os recursos do evento serão utilizados para a melhoria do Lar Sacerdotal Dom Abel. 

PAX UNIÂO confraterniza-se com clientes




Há mais de duas décadas em Campo Maior, a PAX UNIÂO realizou na manhã desta quinta-feira (27 dez) mais uma confraternização com seus clientes. 

Para celebrar mais um ano de prestação de serviços, foi oferecido um café da manhã e sorteio de vários brindes. Para a funcionária Maria do Socorro, "a empresa sempre mantém uma relação de muita cordialidade com seus clientes e essa é uma forma de agradecer por mais um ano de confiança que todos depositam na Pax União".


Além dos serviços funerários, a empresa oferece aos clientes descontos em óticas, laboratórios de exames, gás de cozinha, médicos, odontólogos, academias, como forma de fidelizar a clientela. São mais de vinte parceiros que a Pax União tem em Campo Maior.     



Piso do Magistério para 2019 pode ser o menor, mas é possível mudança no percentual!

Foto: Agência Brasil

Piso do magistério teve maior reajuste em 2012 (22,22%), com Dilma Rousseff (PT). Menor correção foi dada este ano, no governo Temer: 6,81%. Para 2019, a estimativa inicial é 3,08%. Mas percentual pode ser alterado, inclusive para mais.


Em 2019, o piso dos professores pode ter o menor reajuste de sua história, desde que foi criado em 2008 e passou a vigorar em 2009. Segundo matéria no site da Confederação Nacional dos Municípios (CNM): "O valor mínimo nacional por aluno/ano dos anos iniciais do ensino fundamental urbano foi estimado para 2018 em R$ 3 mil, correspondendo a um aumento de 3,08% em relação ao estimado para 2017, que foi de R$ 2,9 mil." 

Esse crescimento de 3,08% — de acordo com fórmula que tem sido usada pelo MEC — é que deve ser o índice de correção do piso para o próximo ano. Neste caso, o valor do piso subiria dos atuais R$ 2.455,35 para aproximadamente R$ 2.530,00. Mas esses dados podem mudar, conforme veremos a seguir, após o anúncio.

Não está definido

O valor mínimo do piso e o percentual de reajuste para 2019, no entanto, ainda podem ser alterados. E para maior, inclusive. Tem sido tradição do MEC mudar no mês de dezembro a estimativa de crescimento do custo aluno, o que, todos os anos, significou um aumento no percentual de reajuste e no valor mínimo do piso. Portanto, a definição de quanto será o índice de correção e o valor básico só se saberá mesmo mais perto do final do ano.


Evolução

Desde que foi criado, o piso do magistério teve seu maior percentual de reajuste em 2012, no governo Dilma Rousseff (PT). Enquanto a inflação oficial em 2011 ficou na casa dos 6%, Dilma autorizou aumento de 22,22% nesse direito do magistério. O menor índice de correção foi aplicado este ano, no governo Temer: 6,81%. Segundo a lei 11.738/2008, o piso nacional do magistério deve ser reajustado todo início de janeiro de cada ano. Após o anúncio, veja gráfico com evolução do piso.

Crédito: Dever de Casa

Bolsonaro e educação: erros do presidente eleito sobre analfabetos, Pisa e investimentos

O título é do Blog Lupa, da Agência UOL de Notícias. T´titulo que deve nos preocupar a todos, vez que podemos viver momentos delicados no tocante à Educação.
É ponto pacífico que nenhum país pode se tornar Nação sem que faça investimentos maciços na Educação. Através dela, muitos países tornaram-se soberanos, já que seu povo pode construir conhecimentos suficientes para em poucas décadas conseguisse desenvolver-se plenamente.
Esperamos que ocorra uma verdadeira revolução em setor tão estratégico para se posicionar como soberano.
Mais vamos ao que interessa: alguns erros cometidos pelo nosso presidente Bolsonaro. 

"O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), falou poucas vezes sobre a educação brasileira durante sua campanha e depois de ser eleito, mesmo tendo afirmado que essa será uma prioridade de seu governo. Um dos assuntos relacionados ao tema que mais teve espaço em seus discursos foi o projeto Escola sem Partido, retirado da pauta da Câmara no último mês, depois de ter gerado polêmica na Comissão Especial que era deveria proferir um parecer sobre o projeto.  
Assim como fez com o Mercosul e com a questão indígena, a Lupareuniu algumas frases recentes ditas pelo futuro presidente sobre educação e analisou o grau de veracidade delas. Veja a seguir o resultado:
“Há estudos que apontam que quase 40% dos estudantes no ensino superior são analfabetos funcionais”
Jair Bolsonaro, presidente eleito do Brasil, em sua conta no Twitter nos dias 13 de agosto e 10 20 de outubro de 2018

FALSO
O Indicador Nacional de Alfabetismo Funcional (Inaf) mostra que apenas 4% dos estudantes que cursavam o ensino superior em 2018 foram considerados analfabetos funcionais – e não 40%, como afirmou Jair Bolsonaro. O número que se aproxima do mencionado seria o de 2012. Naquele ano, o Inaf apontou que 38% dos alunos do ensino superior não sabiam ler e escrever plenamente. Mas, de lá para cá, um novo estudo foi publicado, e a metodologia do levantamento foi modificada.
Atualmente, 96% dos alunos no ensino superior são considerados funcionalmente alfabetizados. Entre eles, 34% atingem o nível proficiente – considerado o patamar mais alto na avaliação feita -, enquanto 25% estão no nível elementar e 37%, no intermediário. Os dados do Inaf foram coletados de fevereiro a abril de 2018, em uma parceria entre o Instituto Paulo Montenegro e a ONG Ação Educativa.
Procurado, Bolsonaro não respondeu.

PM em Campo Maior começa a lavrar TCO

Foto: 15 BPM
Segundo informações obtidas na página de uma rede social, desde a manhã desta quinta-feira (27/12), a Polícia Militar do Piauí, através do 15° BPM, lavrou os primeiros TCO's na cidade de Campo Maior, por meio da equipe de serviço comandada pelo Tenente Marcyel.
Os TCO`s, antes lavrados apenas pela Polícia Civil, agora são de competência, também, da Polícia Militar. Tal medida pretende agilizar os procedimentos nos quais os suspeitos de delitos com detenção máxima de dois anos, deverão assinar um termo se comprometendo a comparecer à Justiça em data agendada.
Antes, os envolvidos em crimes de menor potencial ofensivo, tais como vias de fato, ameaça, lesão corporal leve, perturbação do sossego, dentre outros, precisavam ser conduzidos até uma delegacia e muitas vezes os militares empenhados nesse tipo de ocorrência demoravam horas para retornar ao patrulhamento, uma vez que precisavam percorrer grandes distâncias até uma delegacia e também aguardar o desfecho do caso.
É relevante salientar que a sociedade será a maior beneficiada com a confecção dos TCO`s pela Polícia Militar, na medida em que o PM poderá permanecer mais tempo dedicado ao patrulhamento preventivo, com a consequente diminuição da sensação de insegurança,além de uma maior economia e celeridade na resolução 
Crédito do texto e foto: 15 BPM
O Governo do Estado inicia o pagamento dos servidores referente ao mês de dezembro a partir de hoje, sexta-feira (28). Os primeiros a receber são os trabalhadores que têm vencimento de até R$ 1.200,00. As demais faixas salariais serão contempladas no mês de janeiro, conforme a nova tabela de pagamento divulgada esta semana. 
Aqueles cujo salário está entre R$ 1.200,01 e 1.800,00 serão remunerados no dia 10 de janeiro; a faixa entre 1.800,01 e 3.000,00 será paga no dia 14 e quem tem vencimento acima de R$ 3.000,00 receberá o mês de dezembro no dia 18 de janeiro. 
A tabela de pagamento dos servidores referente ao ano de 2019 tem algumas alterações em relação a 2018, pois dá destaque ao dia do mês em que será pago o salário referente ao mês anterior. Além disso, há uma diminuição das datas de pagamento embora haja uma distância maior entre elas. 
Desta forma, o calendário de pagamento passa a ter quatro faixas salariais e não mais as 11 adotadas para 2018. Segundo o secretário estadual de Administração, Ricardo Pontes, a medida foi tomada levando em consideração as possíveis dificuldades enfrentadas pela economia nacional em 2019.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

TABELA DE PAGAMENTO SERVIDORES PÚBLICOS DO PIAUÍ 2019

O Governo do Estado lançou, nesta quarta-feira (26), o calendário de pagamento da folha de servidores estaduais referente a dezembro de 2018 e todo o ano de 2019. A nova tabela traz algumas novidades, a começar pelo pagamento do último mês de 2018, que teve suas datas alteradas em relação ao que havia sido divulgado previamente, agora já seguindo o modelo adotado para 2019: com maior espaçamento entre as datas de recebimento e redução das faixas salariais.
Desta forma, a primeira faixa a ser paga no mês corrente (servidores que ganham até R$ 1.200,00) ocorrerá no dia 28 deste mês. No dia 10 de janeiro, recebem os servidores que ganham entre R$ 1.200 e R$ 1.800. Em seguida, é a vez de quem ganha entre R$ 1.800 e R$ 3.000. Servidores que recebem acima de R$ 3.000, serão remunerados no dia 18 de janeiro.
Desta forma, a partir deste mês, o calendário de pagamento passa a ter quatro faixas salariais e não mais as 11 adotadas para 2018.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Melhor idade recebe Centro nesta quinta-feira


Depois de uma ampla reforma e ampliação no Centro de Convivência do Idoso José Bona, o Prefeito Ribinha entrega nesta quinta-feira (20 de dezembro) o espaço para o retorno das atividades de recreação da melhor idade.

No local também funcionará o CRAS - Centro de Referência de Assistência Social - Zico Martins, que antes funcionava no antigo CSU.

Segundo Ribamar Carvalho, o espaço foi totalmente ampliado e reformado, dando lugar a instalações confortáveis. 

domingo, 16 de dezembro de 2018

Fakenews: Comissão de Direito Humanos do Senado faz debate sobre matéria

Qual a internet que queremos construir e com que pretendemos lidar?  Para ter garantia de que navegamos em plataformas seguras teremos que abrir mão da liberdade? Penalizar quem dissemina informações falsas é possível? E, ainda que seja possível, levar à cadeia quem repassa dados sem checar é a solução? As perguntas deram o tom da audiência pública da Comissão de Direitos Humanos (CDH), nessa quinta-feira (13), que discutiu a atuação das redes sociais na disseminação de informações falsas e ataques aos Direitos Humanos.
A presidenta da Comissão, Regina Sousa (PT-PI), foi uma das vítimas desse mau uso das redes. Pouco antes das eleições, surgiu um perfil falso. A foto era da senadora e a ideia era falar em nome dela – ainda que a grafia de seu nome estivesse incorreta. O perfil falso foi retirado do ar, mas é impossível calcular o efeito que ele teve sobre o eleitor. “O Facebook acha que fez muita coisa tirando o perfil do ar depois de uma semana, mas uma mentira na rede vira uma ‘verdade’ que se espalha como pólvora”, queixou-se.
Os especialistas demonstraram o quanto as pessoas que usam as redes estão expostas a riscos como captura e manipulação de dados pessoais. Teoricamente, isso deveria gerar apenas as ‘bolhas’ virtuais, onde cada um de nós vive. Mas o que acaba acontecendo, na prática, é a manipulação de ideias, como aconteceu nas últimas eleições.
Nenhum dos convidados defendeu o controle, a censura. O debate desembocou na necessidade de ajustes na legislação para responsabilizar as indústrias de produção de conteúdo falso. Para os debatedores, são necessárias medidas eficazes e velozes para esse enfrentamento.
Representantes no Brasil das grandes plataformas, como o Facebook, twitter e WhatsApp foram convidados para o debate. Confirmaram presença, mas desistiram de comparecer pouco antes de ele começar. A coincidência do não-comparecimento coletivo causou estranheza aos outros debatedores mas, como destacou a senadora Regina, não tirou a força do debate.
“A preocupação maior é com a credibilidade que as pessoas dão à mentira", lamentou a senadora. Para ela, que está renunciando nesta sexta-feira (14) ao mandato para assumir a vice-governadoria do Piauí, o debate precisa prosseguir, no Senado, nas Câmaras e, principalmente nas escolas.
Participaram do debate Diogo Rais, Professor de Direito Eleitoral e Empreendedorismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie, da FGV; Paulo Rená da Silva Santarém, Representante do Instituto Beta Internet e Democracia (IBIDEM); Aderbal Botelho Leite Neto, Empresário dos setores de tecnologias e educação; Pedro Hartung, Advogado e Coordenador do Programa Prioridade Absoluta; Thiago Tavares, Representante da SaferNet Brasil e Bia Barbosa, Coordenadora Executiva do Intervozes - Coletivo Brasil de Comunicação.

sábado, 15 de dezembro de 2018

Cheirou meias sujas e vou parar no hospital com infecção pulmonar


Cada uma que vemos! E essa é nova: cheirar meias sujas pode causar infecção pulmonar por fungos. Isso mesmo!

Muita gente tem esse hábito um tanto fora do comum e isso pode provocar uma série de doenças. Foi o que aconteceu a Um homem de Zhangzhou, na China. Ele cheirava os itens de roupa todos os dias depois de voltar do trabalho e como resultado desenvolveu uma infeção provocada por um fungo que tinha nos pés e que se espalhou para os pulmões, conta o Mirror.

Ele foi internado de emergência, onde através de um raio-x foi possível determinar que tinha uma infeção pulmonar grave. Depois disso os médicos confirmaram isso era causado pelo seu hábito diário de cheirar as próprias meias.
O homem, que não foi identificado, ficou internado para receber tratamento médico. Os fetiches por pés são amplamente conhecidos, no entanto por meias são menos abordados.
Esse hábito atinge muitas pessoas. Segundo relatos em redes sociais, há mães que adoram  "sentir o cheirinho de chulé das meias sujas da minha filhinha". Será algum distúrbio???
Fonte: Piauíhoje.com

Comissão aprova financiamento de US$ 44,9 milhões para o Piauí

Senadora Regina Sousa
A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado aprovou, nesta terça-feira, empréstimo US$ 44,9 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para o Piauí. Por solicitação da senadora Regina Sousa (PT-PI), a proposta segue com urgência para apreciação do plenário.
Os recursos destinam-se ao Projeto de Desenvolvimento e Aperfeiçoamento da Gestão Fiscal (Prodaf), buscando o aumento da eficiência na gestão financeira e a oferta de melhores serviços aos cidadãos.
Isso inclui o aprimoramento tecnológico para otimizar o processamento e a cobrança de tributos, com investimentos na melhoria da fiscalização e auditoria; aquisição de equipamentos e máquinas mais modernas para a Secretaria de Fazenda, e investimento em gestão de recursos humanos e aprimoramento da comunicação com a população.
“Acredito que nossa economia tem ainda muito espaço para crescer e se desenvolver. A gente sabe que tem capacidade de arrecadação maior do que a gente arrecada de fato, desde que se modernizem os instrumentos, e esse projeto é para isso. O governador Wellington Dias tem feito um esforço muito grande, melhorou bastante a arrecadação própria, mas ainda tem espaço para crescer”, defendeu Regina.
O relatório que defende a aprovação da operação cita dados da Secretaria do Tesouro Nacional, demonstrando que o Piauí “atende à regra de ouro das finanças públicas nos exercícios financeiros de 2017 e 2018 (...), visto que as receitas de operações de crédito são inferiores às despesas de capital nesses dois exercícios financeiros”.
Pelo parecer aprovado, os recursos serão liberados pelo BID durante cinco anos em parcelas de US$ 5 milhões em 2018; US$ 12,1 em 2019; US$ 7,5 milhões em 2020; US$11,9 milhões em 2021 e US$ 8,2 milhões em 2022. Haverá contrapartida do governo do estado.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Planos para a educação devem enfraquecer professores e beneficiar negócios de Guedes

Na noite de 13 de novembro, centenas de professores se reúnem numa audiência pública contra o projeto Escola sem Partido, na Assembleia Legislativa de São Paulo. Cansados, apreensivos e irritados, eles parecem refletir as condições gerais da categoria. Alguns dias antes, uma pesquisa da Varkey Foundation tinha mostrado que o Brasil passara da penúltima para a última colocação no ranking de valorização dos professores.

“Vamos ver se o pessoal vai conseguir falar hoje”, diz um assessor do deputado Carlos Giannazi (Psol), responsável pelo encontro. Diante da dúzia de policiais militares que fazem a segurança do evento, a fala soa exagerada. Não é.

Pouco antes das 19 horas, uma mulher sobe ao palco e agita uma bandeira de Israel. A irritação da plateia vira raiva. Professores, alunos e seus apoiadores se levantam e berram em uníssono: “Machistas, fascistas não passarão!”. No palco, a mulher se anima. Aponta os dedos para o público com o gesto de metralhadora imaginária popularizado pelo presidente eleito Jair Bolsonaro. Quando o coro engrossa, ela muda o gesto. Ergue os dois dedos do meio. “Eu vou lá. Vou meter a mão nela”, diz uma espectadora na penúltima fila. A frase soa como figura de linguagem. Não é.

domingo, 9 de dezembro de 2018

Quermesse da paróquia de Nossa Senhora de Fátima


MOMENTOS DE CONFRATERNIZAÇÃO DA COMUNIDADE. PARTICIPE!!!!!!!

Nós, professores, estamos preparados para a nova BNCC?

Na última terça-feira (4 dez), foi votada e aprovada a no Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio pelo CNE - Conselho Nacional de Educação. Muitos temas importantes para professores de Ensino Médio ficaram de fora, outras tantas, foram incluídas. 

Apesar das "discussões", "apreciações" e "votações" realizadas em todos os estados da Federação, nossa voz e nossas experiências não foram inseridas, vez que o projeto desta base já trazia tudo "mastigado", quase sem possibilidades de mudanças significativas - afinal, a educação sempre é feita por quem nunca entrou numa sala de aula, bem como foi professor de escola pública.

Precisamos estar preparados para os novos desafios. Somos não só mediadores, mas executores desses projetos de cima para baixo. Precisamos estar atentos às vontades políticas ou às ideologias do momento do poder.

Bem interessante matéria do Portal Nova Escola, que traz inserções que podem nos ajudar em um primeiro momento ter uma visão geral dos fatos que norteiam a base que teremos nas próximas décadas.

sábado, 8 de dezembro de 2018

Themístocles Filho dá 'chega pra lá' em senador e deputados da base aliada do governador

Foto Facebook - Dispositivo móvel
Em programa de rádio na capital piauiense, o Presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Filho falou pela primeira vez sobre sua reeleição para o Legislativo piauiense e deu um 'chega pra lá' nos que querem tirá-lo da presidência da Alepi.

Desde a eleição de 2015 que o Partido dos Trabalhadores quer desalojar o Deputado Themístocles. O deputado Fábio Novo, que à época encabeçou chapa de oposição, tinha como certa sua eleição à presidência do legislativo estadual - tenho inclusive monção de apoio da maioria - quando da véspera para o dia da eleição o atual presidente convence a todos de que sua eleição representava a independência daquele poder.

Agora, com o apoio do Progressistas do Senador Ciro Nogueira, o PT volta à tona com a sua intenção. Assis Carvalho que foi um crítico ferrenho de Ciro, corrobora a ideia do senador piauiense em apresentar o Deputado Júlio Arcoverde como candidato à presidência da Alepi.

Tido como homem de diálogo e de poucas entrevistas, dessa vez, em entrevista em emissoras de rádio, o presidente soltou o verbo e disse que  as eleições do dia 01 de fevereiro de 2019 não deveriam sofrer interferências externas de políticos fora da ALEPI. O parlamentar acredita que será reeleito, mesmo com nomes como Ciro Nogueira e Assis Carvalho indicando outros candidatos.

"Eu não acho justo que deputados federais e senadores se metam nas eleições da nossa Assembleia Estadual. Até mesmo o governador Wellington Dias não deveria", reclamou o presidente da ALEPI, fazendo crítica ao deputado federal Assis Carvalho (PT), senador Ciro Nogueira (Progressistas). 

Mesmo com a forte influência desses polítcos na eleição para a Presidência da ALEPI, Themístocles Filho está confiante. "Toda eleição é difícil, mas a gente tem de ter cautela. Deixa o ano acabar, o governador assumir. Ainda temos muito tempo para discutir as eleições", disse o deputado.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Regina desafia: “Se a vida de empresário é dura, que tal trocar com o trabalhador?

Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado
Acabar com a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) não foi suficiente.  Agora, para justificar uma provável nova proposta de “flexibilização” das leis trabalhistas, Jair Bolsonaro, em mais uma de suas frases de efeito, disse que “é difícil ser patrão no Brasil”. Revoltada, a senadora Regina Sousa (PT-PI) lançou um desafio a cada empresário ‘que sofre’ : “Quer trocar?”
Se ser empresário no Paísé difícil e se ninguém mais quer ser patrão, mesmo com os benefícios concedidos, imagine como é a vida do trabalhador, vítima, cada vez mais, do desemprego galopante, prosseguiu a senadora, em pronunciamento ao plenário nesta quarta-feira (05).
Regina lembrou que as dificuldades dos empresários, são compensadas com benesses como parcelamentos de dívidas via Refis “que perdoa 90% da multa, tira juros e divide a dívida em 20 anos”.
“Isso é que é vida dura”,reforçou, propondo a troca de funções por apenas um dia, para que então o empresário possa entender o que, de fato, é uma 'vida dura', concluiu.

domingo, 2 de dezembro de 2018

Será se os nossos magistrados não ficam envergonhados?


A carranca dos nossos magistrados é algo sem precedentes. Muitos se consideram semideuses e que estão acima do bem e do mal. A lei só para alguns, os simples mortais e aí, incluo-me como professor.
Essa matéria do UOL deveria ser um norte para os nossos "patriarcas da verdade".

Leia a matéria na íntegra. Vale à pena!!!!!!!


terça-feira, 27 de novembro de 2018

FUTURO MINISTRO DA EDUCAÇÃO DIZ QUE BOLSONARO PODE CENSURAR O ENEM

O chileno Vélez - próximo Ministro da Educação também é ligado à rede privada de ensino
O futuro ministro da Educação, o chileno Ricardo Vélez Rodríguez, afirmou nesta segunda (26), em Londrina (PR), que permitirá ao futuro presidente que conheça as provas do Enem previamente e as censure. "Se o presidente se interessar, ninguém vai impedir. Ótimo que o presidente se interesse pela qualidade das nossas provas", disse. Se a decisão for efetivada, além de submeter a prova à censura de Bolsonaro, o futuro ministro, na prática, irá acabar com o sigilo do Enem, abrindo a possibilidade a todo tipo de fraudes.

Vélez falou aos jornalistas em referência ao ataque de Bolsonaro ao Enem, em 10 de novembro, quando o presidente eleito disse que "vai tomar conhecimento da prova antes" da realização do Enem pelos estudantes, o que confronta critérios técnicos e de segurança do exame (leia aqui). A polêmica surgiu com uma questão da prova que tratava do "dialeto secreto" utilizado por gays e travestis.
A declaração de Vélez, ocorreu em um encontro oferecido pela direção da Faculdade Positivo, onde leciona, em que foi homenageado por colegas professores.
O futuro ministro Vélez também afirmou que a reforma do ensino médio iniciada depois do golpe de 2016 ficou incompleta e que o nome do Ministério da Educação deve sofrer mudanças —embora a reformulação completa da pasta, que deve abrigar outras como a da Cultura, ainda não esteja clara.
Ele sinalizou que o Ensino Médio será voltado para adestramento de mão de obra: "Em princípio [reforma do ensino médio], foi bem encaminhada mas ficou incompleta. O aluno tem que sair do segundo grau pronto para o mercado de trabalho. Nem todo mundo quer fazer uma universidade. É bobagem pensar na democratização da universidade, nem todo mundo gosta".
“O segundo grau teria como finalidade mostrar ao aluno que ele pode colocar em prática os conhecimentos e ganhar dinheiro com isso. Como os youtubers, ganham dinheiro sem enfrentar uma universidade”, disse Vélez -o Brasil terá um ministro da Educação que considera a educação menos relevante. 
Vélez fez eco Bolsonaro e ao futuro chanceler, Ernesto Araújo, em seus seguidos ataques ao "marxismo": “Não podemos ficar reféns de uma doutrinação de cunho marxista que terminou prevalecendo em muitas universidades. Precisamos abrir a mente e o espírito para a compreensão de outras formas de ensino e educação”. 
Crédito da matéria - Brasil 247

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Brasil é o primeiro em violência contra a mulher

BRASIL CONCENTROU 40% DOS FEMINICÍDIOS DA AMÉRICA LATINA EM 2017



Agência Brasil - A cada dez feminicídios cometidos em 23 países da América Latina e Caribe em 2017, quatro ocorreram no Brasil. Segundo informações da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), vinculada à Organização das Nações Unidas (ONU), ao menos 2.795 mulheres foram assassinadas na região, no ano passado, em razão de sua identidade de gênero. Desse total, 1.133 foram registrados no Brasil. 
O levantamento também ranqueia os países a partir de um cálculo de proporção. Nessa perspectiva, quem lidera a lista é El Salvador, que apresenta uma taxa de 10,2 ocorrências a cada 100 mil mulheres, destacada pela Cepal como "sem paralelo" na comparação com o índice dos demais países da região. 
Em seguida aparecem Honduras (5,8), Guatemala (2,6) e República Dominicana (2,2) e, nas últimas posições, exibindo as melhores taxas, Panamá (0,9), Venezuela (0,8) - também com uma base de 2016, e Peru (0,7). Colômbia (0,6) e Chile (0,5) também apresentam índices baixos, mas têm uma peculiaridade, que é o fato de contabilizarem somente os casos de feminicídio perpetrado por parceiros ou ex-parceiros das vítimas, chamado de feminicídio íntimo.
Leia a matéria na íntegra AQUI

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Lideranças femininas debatem papel da mulher em tempos de ameaça aos direitos humanos


Enfrentar o medo, ser resistência, participar das decisões políticas, ocupar espaços, fazer parte do cenário político e das decisões de Estado. É isso que querem as mulheres.  É esse o caminho que defendem as lideranças femininas que participaram, na Comissão de Direitos Humanos do Senado (CDH), de audiência pública para debater a situação das mulheres na atual conjuntura.
“O Brasil vive um momento trágico. Um momento de morte lenta da democracia. Num momento como esses, quem morre primeiro são os direitos humanos”. A reflexão da ex-ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres, Eleonora Menicucci, é o resumo do debate.
Menicucci destacou que vivemos um momento em que o medo de se manifestar e de se mobilizar cresce entra a população. Para a presidenta da CDH, senadora Regina Sousa (PT-PI), o medo precisa ser enfrentado. “A gente não pode se encolher, ou estaremos contribuindo, de alguma forma, com essa loucura que se instalou”, resumiu.
O medo, segundo as participantes do debate, paralisa. Impede o avanço.  Avanço como o que ocorreu no Piauí, onde, antes mesmo da aprovação da Lei do Feminicídio, já estava em funcionamento a primeira Delegacia do Brasil voltada a atender e elucidar assassinatos de meninas, mulheres, travestis e transexuais. A subsecretária de segurança pública do estado Eugênia Nogueira do Rego Monteiro Villa falou da importância de dar respostas à violência contra as mulheres.
Eugênia também falou da Central de Flagrantes Metropolitana de Gênero, que atende 24 horas por dia em Teresina, onde o crime mais comum é a ameaça e onde o olho sobre a realidade local é o que define a forma de atuação.
Maria José da Silva, secretária da Mulher e dos Direitos Humanos de Alagoas disse que quem luta por direitos humanos precisa resistir às ameaças que se delineiam. Segundo ela, para isso é necessário que se conheça o Texto Constitucional. “Temos a obrigação de cuidar dos povos tradicionais”, disse ela, referindo-se a indígenas e quilombolas.
Guerreiras
Representante dos povos ciganos, Elisa Costa, da Associação Internacional Maylê Sara Kalí também falou de resistência.
Primeira mulher indígena do País a ser eleita para um cargo de deputada no País, a advogada Joênia Batista de Carvalho, ou Joênia Wapichana (Rede/RR), como prefere ser chamada, sempre esteve identificada com as causas dos povos indígenas. “Eu, que já fui impedida de entrar no Congresso, tenho a missão de levar a voz das mulheres indígenas para a Câmara”, disse.
Ainda falando em medo, a deputada eleita disse que é preciso trazer mais mulheres para os espaços políticos. “A gente precisa criar mais mulheres guerreiras. Nós temos esse papel”, resumiu.
No encerramento, Eleonora Menicucci, a mesma que falou em momento trágico no início do encontro, falou de esperança. “Esperança do verbo esperançar, não do esperar”, brincou.  Para a ex-ministra, cabe às mulheres que lutam ou já lutaram, seguir na mesma missão. Ou, como ela disse, “ não podemos olhar a banda passar; precisamos fazer parte da banda, tocar a banda, porque não existe democracia sem direitos humanos; porque sem direitos humanos, o que há é estado de exceção”.
Foto: Felipe Nagô

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

JÁ NÃO ERA SEM TEMPO


As Audiências Públicas é um mecanismo que ajuda na construção das necessidades da cidadania. Participar é uma forma de estamos externando nossas preocupações.

Vamos participar.





Mais um interessante trabalho na área de leitura

Foto: Crédito Portal Surgiu.com.br
O professor de língua portuguesa da rede municipal de Educação, Rosielson Soares de Sousa, juntamente com os alunos-pesquisadores Carlos Daniel Sousa de Oliveira, Geraldo Sousa de Oliveira Neto, Monnik Vieira de Carvalho e Vitor Hugo Vieira Ramalho, apresentam nesta sexta-feira, 9, o trabalho O Camponês e o Texto de Campanha Sanitária: (Des)Aplicações da Linguagem Científica, durante o V Seminário de Pesquisa em Educação, Pobreza e Desigualdade Social promovido pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), campus de Palmas, a partir das 15 horas.
O trabalho tem como importante diferencial pedagógico a participação dos alunos do 7º ano da Escola de Tempo Integral Luiz Nunes de Oliveira, localizada em Buritirana, e apresenta os resultados de uma pesquisa científica em linguagem realizada de maio a outubro de 2018 no projeto de assentamento (PA) Entre Rios. A construção didático-pedagógica aconteceu por meio de reuniões dos pesquisadores (professor e alunos) para estudos teóricos e pesquisa de campo.
Leia a matéria na Íntegra

domingo, 11 de novembro de 2018

Quem é o pai desta criança?

AVISO DE LICITAÇÃO
TOMADA DE PREÇOS Nº. 048/2018
PROCESSO Nº. 139/2018
O ESTADO DO PIAUI, através da Coordenadoria de Desenvolvimento Social e Lazer-CDSOL/PI dá ciência a todos os interessados que realizará a abertura de licitação na modalidade Tomada de Preços regida pela Lei Federal nº. 8.666/93 e suas alterações, conforme discriminação a seguir. OBJETO:contratação de empresa para execução dos serviços de 4.202 m² de Pavimentação em paralelepípedo nas Ruas Projetadas 1, 2, 3 e 4 do Povoado Jatobazinho, nas ruas Santa Maria e Projetada 06, zona urbana do Município de Jatobá do Piauí-PI. ABERTURA DAS PROPOSTAS : 27/11/2018 às 11:00. TIPO : MENOR PREÇO. REGIME: EMPREITADA POR PREÇO UNITÁRIO. FONTE DE RECURSO : 00. VALOR ESTIMADO:R$ 481.064,87. Local : Rua David Caldas, nº. 134, 3º andar, Centro. Aquisição do edital e acesso a todas as informações na Rua David Caldas, nº. 134, 3º andar, Centro, e-mail:cplcdsol@gmail.com, devendo o licitante fornecer cd-r ou pendrive onde será gravado o edital e seus anexos.
CAROLINE LACERDA MARQUES
Presidente da Comissão de Licitação
SIMONE PEREIRA DE FARIAS ARAÚJO
Coordenadora de Desenvolvimento Social e Lazer do Estado do Piauí

Professora boa de leitura é premiada pelo MEC

Tâmara - Foto Facebook

Fico feliz quando vejo o Piauí sendo destaque nacional. Quando o destaque é para um professor, fico mais feliz ainda. Mesmo maltratados pelo governo, muitos colegas não baixam a cabeça e sonham com uma educação ideal e fazem as coisas acontecerem.

A professora de Língua Portuguesa do Instituto Federal de Picos (IFPI), Tâmara Milhomem, ficou em segundo lugar no concurso Ideias inovadoras em educação e trabalho, promovido pelo Ministério da Educação (MEC), com o projeto O clube de leitura na biblioteca “viva”. Ele trata de conexões entre a realidade aumentada e a literatura clássica
Nove países foram que falam a Língua Portuguesa foram envolvidos pelo MEC nesse concurso com o objetivo de incentivar a geração de ideias, a criatividade e a inovação na educação profissional, além de compartilhar esses conhecimentos entre lusófonos.
Segundo Tamara, o projeto clube de leitura na biblioteca “viva” surgiu inicialmente com a iniciativa de “clubinho do livro”. “Em 2011, um colega reclamou que os alunos apresentavam dificuldade de interpretação, a partir daí tivemos a ideia de um clube do livro, onde leiamos um livro por mês com a turma”, explicou.
A evolução do pequeno clubinho do livro para o projeto que foi premiado no concurso internacional do MEC aconteceu quando a professora passou para o doutorado em Linguística Aplicada na Universidade Federal de Mina Gerais (UFMG). ” Durante esse período, conheci a tecnologia de realidade aumentada e decidi aliar esse recurso a um projeto já implantado por mim no IFPI, o ‘clube de leitura'”, afirmou Tâmara.

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

Pastor ex-gay é contra sindicato de homossexuais. Intolerância, loucura ou NA?




Dizendo-se que já foi gay, o pastor e deputado estadual Sargento Isidoro do PSC, "cutucou onça com vara curta". A cantora Daniela Mercury rasgou o verbo e apresentou queixa na polícia contra o pastor.

"Puta, endemoniada, louca", foram os adjetivos que o deputado-pastor-policial usou em um vídeo contra Daniela. O parlamentar divino teria se irritado com a cantora que teria afirmado ser Jesus gay. O deputado afirma que a cantora está com "problema de psiquiatra" e desrespeita os símbolos sagrados ao dizer que Jesus é gay, fazendo "sindicato da viadagem".

O controverso político não poupou adjetivos contra Mercury. Em um vídeo de um pouco mais de três minutos, Isidório "mete a lenha" num ataque "celestial". O ataque teria sido motivado pelas críticas feitas por Daniela Mercury dias antes pelo cancelamento, pelo governo de Pernambuco, da apresentação da peça "O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu", no Festival de Inverno de Garanhuns, onde Jesus seria interpretado por uma atriz transexual. Em show no mesmo evento, em 21 de julho, ela classificou a decisão de censura e "ignorância absurda".

A cantora nega ainda que tenha dito que Jesus é gay e alega que foram feitas montagens com o vídeo de suas críticas para forjar a comparação. "Não era uma manifestação religiosa e sim uma fala indignada contra a censura artística de uma peça teatral."
O advogado criminalista Ricardo Sidi, que representa a cantora, apresentou a queixa no último dia 1º, na 1ª Vara do Sistema dos Juizados Especiais Criminais do Fórum de Nazaré, na Bahia. O documento alega injúria com causa de aumento de pena por ter sido praticada na internet, o que leva a atingir mais pessoas.
Segundo Daniela, o vídeo repercutiu nas redes sociais do pastor e de apoiadores dele, além de canais do YouTube. "Hoje, mais de 3 meses depois da divulgação, ainda sou agredida diariamente pela situação que ele criou. As pessoas não vão procurar a verdade. Acreditam no que chega no WhatsApp delas. E o que chegou e se propagou foi a fala do deputado porque foi produzida para tal fim."

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

Você acha que a população é responsável pela limpeza pública?

Foto: ASCOM/PMCM

"Prefeitura de Campo Maior precisa dos esforços de todos para manter a cidade limpa"

O site da Prefeitura de Campo Maior, traz publicação pedindo ajuda à população para manter a cidade limpa. Você concorda com esse pedido? Ele é justo? Deixar a cidade limpa é uma obrigação de todos?

Segundo a Prefeitura, a semana é para se refletir sobre a questão do lixo. "Usando o velho jargão, bastante conhecido, e de autor desconhecido, o de que "Cidade Limpa Povo Educado", vale a pena refletirmos esta semana sobre a limpeza pública intensificada nas ruas da cidade pela Prefeitura de Campo Maior nos quase 20 bairros, que abrigam os 33.524 mil habitantes, que residem na área urbana, segundo o último Censo do IBGE - em 2010, e revisado constantemente, para novas adequações".

É muito comum ouvirmos nas rodas de conversas que a cidade está suja, que tem muito lixo nas ruas. Mesmo com a coleta do lixo, "a Prefeitura tem honrado o fiel calendário de passar duas vezes - em dias alternados, de casa em casa, utilizando um transporte público - para recolher o lixo doméstico, na esperança de deixar os domicílios livres de entulhos que possam atrair insetos, desencadeadores de doenças, quando a sujeira é lançada nas proximidades, dos imóveis". Então, o lixo colocado em várias esquinas da cidade é, ainda, a nossa falta de consciência ecológica e de civismo e respeito pelos outros.

Parece às vezes até engraçado ler matéria solicitando da população mais respeito para com o próximo. "Uns cuidam, zelam, acondicionam o lixo de forma adequada, aguardando os transportes recolher de casa em casa, enquanto outros saem jogando por onde passam, na porta da própria casa, tanto na frente das residências como no fundo, além das laterais de terrenos, como também nas proximidades das casas de vizinhos". Não é brincadeira da Prefeitura, não. Está lá no site.

E agora? Será se somos responsáveis pela limpeza pública ou devemos deixar apenas à cargo da Prefeitura?

Confira a matéria na íntegra AQUI


Medicamento para emagrecer mata jovem no Piauí

Foto:PortalR7
Uma jovem identificada como Luana Raquel Eufrásio, de 23 anos de idade, morreu na noite desse domingo (04), após passar mal em São João da Varjota.
Ela chegou à UPA de Oeiras em estado grave, sendo imediatamente atendida. Luana teve uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.
De acordo com informações de familiares e amigos, Luana há alguns dias vinha fazendo uso do medicamento Redufite, que foi comprado pela internet usado para emagrecer.

Crédito: Portal R7.com