domingo, 22 de outubro de 2017

Redução da maioridade penal será debatida na próxima terça-feira (24)

A discussão sobre a redução da maioridade penal ainda não está acabada. As opiniões são as mais divergentes e acaloradas. De um lado os que defendem que por si só a redução não reduzirá o número de crimes cometidos por menores; do outro, a redução servirá como um redutor dessa violência protagonizada por menores - segundo essa corrente de opinião - que se sentem protegidos para praticarem os mais diferentes crimes.

A redução da maioridade penal e suas consequências serão debatidas em audiência pública interativa da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) nesta terça-feira (24). A iniciativa do debate é do senador Paulo Paim (PT-RS).
A diminuição da idade para a imputabilidade penal, quando a pessoa é capaz de responder por seus atos perante a Justiça, está em discussão na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) com a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 33/2012. Pelo texto proposto, jovens menores de 18 anos, mas maiores de 16 anos, poderão ser condenados pela prática de crimes graves. Hoje, a Constituição diz que só os maiores de 18 podem ser presos.
A PEC cria o “incidente de desconsideração da inimputabilidade penal” para flexibilizar a maioridade penal nos casos em que menores infratores cometem os crimes hediondos listados na Lei 8.072/1990, como latrocínio, extorsão, estupro, favorecimento à prostituição e exploração sexual de crianças, adolescentes e vulneráveis e ainda homicídio doloso, lesão corporal seguida de morte e reincidência em roubo qualificado.
Para analisar a questão foram convidados a presidente da Associação dos Defensores Públicos do Estado do Rio Grande do Sul, Juliana Coelho de Lavigne; a defensora pública Elisa Cruz; o professor doutor em Direito Penal Cezar Roberto Bitencourt; o diretor-executivo da ONG Educafro, Frei David dos Santos, e a diretora-executiva da Divisão de Direitos das Crianças e Adolescentes do Human Rights Watch, Zama Neff, entre outros.  

Saiba mais em: 

Redução da maioridade penal



sábado, 21 de outubro de 2017

Brasil é o 4.ª país do mundo com maior número de internautas: 120 milhões de pessoas

Em números absolutos, o Brasil é o quarto país no mundo com o maior número de internautas: 120 milhões de pessoas em 2015. Atrás de Índia (333 milhões), Estados Unidos (342 milhões) e China (706 milhões). O levantamento é da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (Unctad).

Apesar do número expressivo, muitos brasileiros ainda não estão na rede mundial de computadores. O Comitê Gestor da Internet diz mais da metade das casas nas regiões Norte e Nordeste não têm acesso à internet. Já segundo o Ministério da Educação, 38,7% das escolas brasileiras de ensino básico não têm acesso à rede mundial de computadores.
Carlos Alberto Teixeira, da consultoria Catalisando Conteúdo, e especialista em tecnologia acredita que a chamada exclusão digital é apenas mais um dos sintomas da desigualdade brasileira.

Muitas pessoas não têm o que comer, não têm como dar educação para os filhos. Aí a gente colocar essa pessoa como ansiando ter uma conexão com a internet, nesse momento ela está mais preocupada com o que comer, em tirar o filho do trabalho infantil para ter um futuro melhor. Por sermos um país com grande potencial, mas um potencial não desenvolvido, a gente tem um desafio muito grande em levar conectividade para os menos favorecidos, embora saibamos que essa conectividade possa mudar a vida das pessoas", diz Teixeira.

O especialista avalia que o desafio maior é levar conexão para os usuários afastados dos grandes centros e de menor poder aquisitivo. Ainda segundo o Comitê Gestor da Internet, por meio da pesquisa TIC Domicílios 2016, 98% dos lares da classe social A estão conectados; enquanto nas classes D e E este número é de apenas 23%.
A Sputnik Brasil escreveu sobre o plano do Governo brasileiro de privatizar uma participação do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), que pode levar conexão para os locais mais afastados do Brasil. 

Mobilidade urbana no Brasil pode ser tema da redação do Enem

Reta final para o Enem 2017, trazemos em nosso blog, publicações da grande imprensa como forma de ajudar nossos leitores a ter mais informações sobre os possíveis temas da Redação - prova que representa significativa pontuação.

"A ideia de cidade para as pessoas parece óbvia em um primeiro momento. Afinal, de quem seria a cidade senão de seus habitantes? A resposta se divide entre o que os centros urbanos são e aquilo que deveriam ser, segundo especialistas. Os espaços públicos nas capitais do Brasil são arenas de constantes disputas entre carros, pedestres, bicicletas e o transporte público. Como resultado dessa tensão, a mobilidade urbana se tornou um dos assuntos prioritários na discussão da cidadania e pode até ser tema de redação no Enem 2017, levando as conversas sobre o tema a outro nível.

Os desafios da mobilidade no país são vividos diariamente pela sociedade na forma de calçadas impróprias, ciclovias mal planejadas, distâncias muito longas, integrações ineficientes, quilômetros de engarrafamento e horas diárias no trânsito. Isso tudo resulta em estatísticas impressionantes – em 2016, a população da área metropolitana do Rio de Janeiro foi a quarta no mundo a perder mais tempo no trânsito, cerca de 165 horas, segundo estudo da organização holandesa TomTom".

Leia mais: https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/guiaenem/mobilidade-urbana-no-brasil-pode-ser-tema-da-redacao-do-enem-21967677#ixzz4wAEDQDkX 
stest 

Ranking de proficiência em inglês mostra Brasil atrás de Argélia e Camarões

O mercado de trabalho exige um nível elevado de inglês com frequência cada vez maior. Há quem diga que a língua não é mais um diferencial no currículo, mas um item obrigatório. No entanto, boa parte dos brasileiros ainda sofre para aprender o beabá americano (ou britânico) e, com isso, perde oportunidades profissionais.
Os dados do TOEIC, teste de proficiência que mede a leitura e a compreensão do inglês e é usado por multinacionais para avaliar possíveis contratados, mostra que o Brasil vai mal. O país está em 26º lugar entre 49 países, atrás de vizinhos como Colômbia, Argentina e Chile e até mesmo de nações africanas como Marrocos, Argélia e Camarões. 
Dentre os participantes do TOEIC, os brasileiros são os que têm menos tempo de estudo: 42% deles estudaram inglês por menos de quatro anos antes de fazer o teste.


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Campo Maior sediou a etapa da Seletiva da Volta da Cajuína 2017



Neste sábado (14) Campo Maior sediou a última etapa da seletiva da Volta da Cajuína 2017. A corrida teve cerca de 100 competidores entre homens e mulheres. Nenhum atleta de Campo Maior ou da região dos carnaubais conseguiram cruzar a linha de chegada entre os três primeiros colocados geral, mas os quatro campo-maiorenses que tiveram melhor colocação foram classificados.

No masculino os classificados foram Genival Machado e Stanislau da Costa e no feminino, Rosa Maria da Silva Correia e Isabela Francisca Monteiro de Araújo. Os quatro estão automaticamente classificados para a Volta da Cajuína em Teresina (PI) no próximo domingo (22/10) e se vencerem a prova ganharão vaga para disputar a Corrida de São Silvestre em São Paulo no final do ano.

Presidente da Fundespi Paulo Martins fala aos participantes
A corrida da Volta da Cajuína é organizada pela Fundação de Esportes do Piauí e tem como presidente o ex-prefeito de Campo Maior, Paulo Martins que esteve presente na entrega da premiação onde parabenizou os atletas participantes e desejou sorte aos classificados. O Deputado Estadual Aluísio Martins, o Secretário de Trânsito, Major Paz e o Diretor de Esportes de Campo Maior, Junior Martins também participaram da entrega da premiação.

A corrida saiu do Espaço Aucam Zico Martins, percorreu as Avenidas Demerval Lobão, Surubim, Santo Antônio e chegou novamente na Aucam. O percurso foi de 6 km e o primeiro atleta que cruzou a linha de chegada conseguiu a marca de 18 minutos.
Quem não conseguiu classificação poderá se inscrever a partir da meia noite de terça-feira (17) no site www.xcrono.com.br.


sábado, 14 de outubro de 2017

7º Sabor Maior - O texto não verbal vale mais que palavras





















sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Cartão de Confirmação do ENEM 2017 sai dia 20 de outubro

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, disponibilizará no seu site, no próximo dia 20 de outubro os cartões de confirmação para mais de 6,7 milhões de estudantes.

Para conferir o documento, os inscritos devem acessar a Página do Participante, com o número do CPF e a senha de cadastro. Quem perdeu a palavra-chave, deve seguir o passo a passo para recuperá-la. Para tanto, vai precisar fornecer o e-mail cadastrado para o qual será enviada a nova senha.

Caso o participante não se lembrar da senha ou do e-mail para confirmação, basta ir à página do Enem para conseguir uma senha temporária ou alterar seu dados cadastrais.

Com o cartão, o candidato tem acesso a informações como o número de inscrição, a data das provas, o local onde será realizada e os horários (abertura dos portões às 12h, fechamento às 13h e início dos testes às 13h30, todos tendo como referência o horário de Brasília). Nele também é informado se o estudante pediu atendimento especializado ou específico e a opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

12 de outubro: dia mundial da visão



Este dia foi instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS) é celebrado na segunda quinta feira de outubro, a data tem como objetivo chamar atenção à necessidade de cuidar da nossa visão.

Segundo a OMS, a cada dez casos de perda de visão no mundo, oito poderiam ter sido evitados caso fossem detectados precocemente com visitas periódicas ao oftalmologista. No Brasil são 6,5 milhões de casos de pessoas com deficiência visual e muitos poderiam ter sido evitados.

Para o melhor cuidado com a visão é recomendado que a primeira consulta ocorra entre 4 e seis semanas de vida, com a realização do Teste do Olhinho. Ao completar o primeiro ano, nova avaliação e em seguida no início da escolarização, aos 4 anos, para a detecção de possíveis vícios de de refração (miopia, hipermetropia e astigmatismo) que muitas vezes passam despercebidos por serem monoculares .

Algumas doenças que podem ser detectadas através do teste do olhinho:

🔸 Retinopatia da prematuridade
🔸 Glaucoma congênito
🔸 Catarata congênita
🔸 Toxoplasmose congênita
🔸 Retinoblastoma.
Doenças mais comuns na adolescência e vida adulta:

🔸Erros de refração
🔸Ceratocone
🔸 Catarata
🔸 Glaucoma
🔸 Retinopatia diabética
🔸 Degeneração macular relacionada à idade (DMRI)
A boa notícia é que grande parte dessas doenças têm prevenção e tratamento! O diagnóstico precoce e a conscientização da população podem evitar o crescimento dos casos de cegueira no mundo.

Por isso, o acesso ao atendimento médico oftalmológico é decisivo para alterar as condições da nossa saúde ocular.

Consultas devem começar na infância

O desenvolvimento da visão da criança ocorre até os sete anos de idade. Mas, caso exista algum problema que não seja corrigido com óculos, a visão pode não se desenvolver 100%, ocasionando a ambliopia, conhecida popularmente como olho preguiçoso. É preciso ter muita atenção, pois, algumas vezes, apenas um dos olhos pode ter um grau mais elevado e o outro enxergar bem, e isso pode passar despercebido pelos pais.

Saúde ocular

O acompanhamento oftalmológico regular é fundamental para evitar doenças e dificuldades de visão, mas algumas atitudes diárias também são importantes para evitar infecções, alergias ou perfurações que podem danificar a visão.