terça-feira, 8 de agosto de 2017

Câmara comemora os 255 anos de Campo Maior com sessão solene


A Câmara Municipal de Campo Maior se reuniu na manhã desta terça-feira (08/08) para comemorar os 255 anos do poder legislativo municipal e da emancipação política da cidade. O plenário recebeu autoridades, representantes de vários setores da sociedade e a população. Essa é a primeira vez que a solenidade em homenagem a Campo Maior é realizada na Câmara.
A sessão foi marcada por discursos que enalteceram as virtudes humanas dos campo-maiorenses, as belezas naturais e gastronômicas do município. A cultura local foi representada através da poesia de Jesus Andrade. A história da Câmara Municipal foi relembrada como importante para o desenvolvimento da cidade durante dois séculos e meio.
O deputado estadual Aluísio Martins se disse honrado por ser um campomaiorense e destacou o status que o município possui no cenário nacional. A vice-prefeita Liége Cavalcante pediu alertou a responsabilidade que o legislativo possui para o crescimento da cidade. Já o prefeito Professor Ribinha pontuou a harmonia entre os poderes.
“Não é qualquer cidade que completa 255 anos de emancipação política. Sou muito grato a população de Campo Maior por ser prefeito num momento tão sublime para nossa gente. É gratificante comemorar 255 anos de nossa cidade em harmonia com o legislativo e trabalhando juntos para o bem do povo”, falou o prefeito.
Na tribuna, o presidente da Câmara, vereador Fernando Miranda lembrou o papel dos vereadores ao longo dos anos. “Esta legislativo é descrito acertadamente como ‘a casa do povo’. É aqui onde apresentamos as demandas de nossa população. Fiscalizamos e apresentamos melhorias. O executivo nada pode fazer sem o aval dessa casa”.
“Campo Maior se consolidou como uma das cidades mais importantes desse Estado. Campo Maior espalha pelo Brasil filhos seus que se destacam nas diversas áreas do conhecimento humano, como na medicina, no direito, na vida militar e na comunicação”, engrandeceu Fernando Miranda.
Primeira sessão
O presidente do legislativo - que apresentou um projeto de lei para a realização da sessão todo dia 8 de agosto – comemorou. “Sempre a Câmara era esquecida nas comemorações do aniversário da cidade. Agora aprovamos essa lei que resgata a importância dessa casa na história do município. Até porque Campo Maior só se tornou cidade quando se deu a instalação da Câmara”.
Na solenidade, foi apresentado o projeto do livro “Câmara de Campo Maior: 255 anos de história” e o lançamento das transmissões ao vivo dos trabalhos da casa na Web Rádio e Web Tv e do portal do legislativo municipal.

Fonte: Ascom Câmara de Campo Maior  

Enem: palavras que você fala, mas não pode usar na redação

Usar palavras da linguagem oral na prova duas vezes pode tirar pontos da sua nota


Aproxima-se o grande dia para mais de 7 milhões de brasileiras e brasileiros que farão o Enem. A maioria dos estudantes farão a prova pela primeira vez; outros já são veteranos. Um ou outro, todos devem lembrar de alguns pontos que são fundamentais para que se possa pontuar bem na redação: os traços da oralidade que devem ser evitados quando da produção do texto.

É comum nos textos de alunos do ensino médio a inadequação de termos das conversas cotidianas que se tem nas esquinas da vida. Caracteriza-se, utilizado por duas vezes, inadequado, o que traz a perda de pontos significativos na Competência I.

Às vezes o aluno crer está conversando com alguém. Sendo o foco da dissertação a informação, o conteúdo, por isso, deve-se prestar muita atenção nesse ponto. É muito comum comum se encontrar construções como se o produtor do texto estivesse dando ou conselho, perdendo, portanto, sua objetividade.

As cartilhas do participante da prova do Enem, divulgadas todos os anos pelo Inep, dão pistas, mas não aprofundam a abordagem ou os exemplos. Elas sugerem evitar a repetição de alguns termos, pois essa repetição é que tipifica uma conversa – quando a pessoa encadeia ideias em frases curtas, sem muita preocupação de coesão e adequação de sentido da palavra no conjunto. As cartilhas exemplificam com e”, “aí”, “daí e então”, instruindo os candidatos a usar palavras mais formais. 

Algumas interjeições que são típicas da fala, como: heinohahpoxapuxa, putz e outras, devem passar longe do texto. Sem esquecer aqui o uso de certas contrações, tão comuns da fala e que se insiste em por, como são as numa que já gerou até a gíria numas. Com certeza evite pra (em lugar de para), tá (em vez de está),  (de não é), puro exercício da linguagem oral.

Outro termo que se abusa dele, o e, repetidas vezes, também pode ser oralidade. Como e é principalmente usado como conjunção, deve preferencialmente ligar períodos, não frases estanques. Usar uma vez tudo bem, mas pode ser considerado oralidade iniciar duas ou três frases com ele.


segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Inteligência Emocional para o ENEM


Líderes elogiam primeiro semestre de trabalho da Câmara de Campo Maio


Vereadores de Campo Maior

A Câmara Municipal de Campo Maior está cada vez mais perto da sociedade, moderna, transparente e participativa. No primeiro semestre à frente do poder legislativo, o vereador Fernando Miranda tornou tudo isso em realidade. Já é possível perceber o trabalho surtindo efeitos positivos. A casa respira um ar de renovação.

O vereador Edvaldo Lima, líder da bancada de situação, é o parlamentar com mais tempo de mandato. Ele avalia a atual legislatura como a melhor dos últimos 30 anos. “Fico muito feliz em ver uma Câmara Municipal unida pelo bem do povo de Campo Maior. Tenho dificuldade em lembrar de uma legislatura que tenha se empenhado tanto pra melhorar a vida do povo”, diz.

Vereador Hamilton Segundo - Líder da oposição
O líder da bancada de oposição, vereador Hamilton Segundo, destaca que a valorização do trabalho dos parlamentares e a transparência do legislativo são pontos altos do primeiro semestre de trabalho. “A Câmara de Campo Maior tem 255 anos de existência. Nesse período a Câmara teve um papel fundamental no município”, reconhece. “O trabalho que nosso presidente tem realizado é um caminho que não devemos mais abortar. Nós temos que seguir nesse caminho de valorizar os vereadores e a casa do povo.”.

O presidente Fernando Miranda explica que o trabalho à frente da mesa diretora é feito com imparcialidade e tem objetivo de facilitar o trabalho dos vereadores e, consequentemente, beneficiar a população “Nós temos uma missão nessa casa: trabalhar pelo povo. Para isso precisamos dar condições aos vereadores, ter um prédio físico agradável para receber nossa população, transporte para facilitar às visitas as comunidades, dar visibilidade ao que está sendo feito por eles”, resume.

Segundo semestre
Para o segundo semestre deste ano, a Câmara programa a formação de uma comissão especial para modernização do regimento interno do legislativo e lei orgânica do município, lançamento de livro com a história dos 255 anos da Câmara Municipal, novo portal da transparência e transmissões ao vivo das sessões pela Web Tv Câmara.  

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Paulo Martins diz que modelo do futebol piauiense é ‘predador’ e busca solução



Atualmente o Piauí possui 16 times profissionais, destes apenas sete participam dos campeonatos oficiais, sendo que apenas dois estão com suas documentações regularizadas. Nenhum deles possui escolinhas de base, portanto não revelam jogadores e com isso não conseguem obter evolução em suas receitas com a venda de atletas, por exemplo, ficando endividado ao final das competições.

Para fugir do endividamento, as equipes acabam pedindo socorro ao poder publico. Porém “o recurso investido nestes clubes não traz nenhum retorno para o Estados e municípios, já que não há crescimento dos clubes e muito menos do futebol piauiense”, argumenta Paulo Martins que preside a Fundação dos Esportes do Piauí (FUNDESPI). Ele caracteriza esse modelo de futebol praticado no Piauí como ‘predador’, pois leva os clubes a falência e ainda onera os cofres públicos onde não gera nenhum retorno para o Estado. “Esse modelo de futebol profissional predador não deixa nada para o Estado, não revela ninguém”, afirma.

O presidente revelou que está buscando uma solução para mudar essa realidade e para isso já realizou reuniões com a Federação de Futebol do Piauí e representantes de clubes. Para ele, uma das saídas é criar escolinhas de base nos clubes. “Tem que ter base, escolinhas, dá oportunidade para que os jovens possam se apresentar no profissional e isso criará musculatura para os times no futuro”, destacou.

SAAE entrega novas motocicletas como reforço para a frota da autarquia


         

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Campo Maior recebeu oficialmente nesta quarta-feira (02/08), das mãos do prefeito José Ribamar de Carvalho e do diretor do SAAE João Lima, 04 novas motocicletas que servirão como reforço para a frota da autarquia.

        Dentre os trabalhos que serão realizados com as novas motocicletas: serviços em hidrômetros, ligações de água, leitura, monitoramento e controle  do abastecimento de água, entre outros.
João Lima lembrou que a aquisição própria da autarquia municipal faz parte das ações do plano estratégico elaborado pelos servidores, como aparelhamento de equipamentos, máquinas, móveis e reformas. “O objetivo é buscar cada vez mais a eficiência dos serviços no atendimento da população, por isso a necessidade do investimento, que auxiliarão equipes do SAAE, na execução de diversos trabalhos”, enfatizou o diretor.
O prefeito falou da importância e do desafio que o SAAE tem de fazer um trabalho de conscientização e ao mesmo tempo prestar um serviço de qualidade. Em sua fala, Ribinha destacou que se sente privilegiado por nesse momento que Campo Maior completa 255 anos, um professor de família simples, vindo do interior, estar hoje prefeito, é raro acontecer, mais todos os dias, ele se alimenta de responsabilidade e vontade de fazer Campo Maior crescer, e dispostos a trabalhar sempre. 
"Precisamos trabalhar com planejamento, com metas, a organização é fundamental para o diferencial de uma gestão e o SAAE tem mostrado isso em índices, dados e números, o quanto o serviço do abastecimento de água tem melhorado e precisamos melhorar ainda mais", finalizou o Prefeito Profesor Ribinha. 

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Templos da cultura






Desde as mais antigas conhecidas como a de Assurbanipal datada do VII século antes de cristo, até a maior biblioteca do Mundo em nossos dias, a biblioteca do congresso dos Estados Unidos , seu principal objetivo é guardar e disseminar as gerações posteriores todo o conhecimento adquirido pela humanidade tornando-se polo disseminador de cultura.

A Biblioteca João Alves Filho, do Senac Campo Maior, está de portas abertas para cumprir seu legado a toda sociedade Campo-maiorense, com um ambiente confortável, climatizado e dispondo de internet banda larga. A biblioteca do Senac Campo Maior possui um acervo invejável, que vai desde literatura para profissionalização, até publicações de nível acadêmico, objetivando atender as necessidades literárias de toda Campo Maior e região.


Venha nos fazer uma visita e conhecer nosso acervo, das 12:00 as 21:00 de segunda a sexta.



terça-feira, 11 de julho de 2017

Câmara Muniocipal de Campo Maior realiza Audiẽncia Pública sobre transportes de passageiros


A Câmara Municipal de Campo Maior realizou na manhã desta segunda-feira (10/07) uma Audiência Pública para discutir irregularidade no transporte de passageiros no município. O encontro reuniu vereadores, representantes de cooperativas, proprietários de transportes, Secretaria Estadual de Transportes e a Secretaria Municipal de Trânsito.


O vereador Neto dos Corredores, autor do requerimento de audiência, explicou que passageiros e motoristas estão sendo prejudicados com ação da Secretaria Estadual de Transporte. “Os carros se regularizam, a prefeitura emite os alvarás e a secretaria estadual emite uma ordem de apreender os carros dizendo que eles são ilegais, sendo que eles têm autorização do município para rodarem”, justificou. 


O advogado Helder Moraes, representante da Secretaria de Transporte, afirmou que aconteceu um caso isolado de apreensão de carros devido uma falha de comunicação entre os órgãos. Segundo ele, passageiros denunciaram o transporte e pediram uma fiscalização. A secretaria emitiu uma ordem ao Batalhão de Polícia Rodoviária do Piauí para realizar apreensões e os policiais desconheceram o alvará.


“Houve uma solicitação de usuários para que fosse realizada a fiscalização em Campo Maior. Emitimos uma ordem de serviço, foi deslocado para cá uma guarnição do BPRP. Mas por um erro de comunicação, quando eles se depararam com uma documentação diferente, no caso o alvará, eles não reconheceram e efetuaram a apreensão”, afirmou.


Miranda Neto, presidente da Cooperativa de Transportes Alternativos do Piauí, criticou a forma de atuar da secretaria e garantiu que acionará o Ministério Público para que SETRANS reconheça os alvarás municipais. Miranda ainda cobrou que os proprietários devem estar em dia com os itens de segurança exigidos pela legislação, como pneus, cinto de segurança e extintor de incêndio.

Ascom Câmara Municipal de Campo Maior